O que é a Palavra de Deus (Bíblia)? 2


0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Série Primeiros Passos na Fé   |  Por Fabio Marchiori Machado


1. INTRODUÇÃO

A base da igreja cristã está nos fatos relacionados na Bíblia. Toda a nossa fé, doutrina, práticas tem origem (ou deveriam ter) na Palavra de Deus.

Ela leva esse nome, Palavra de Deus, por ser formada por textos que o próprio Deus disse  a escritores, homens falíveis, porém orientados através do Espírito Santo. A frase “…Deus disse:…” aparece mais de 2.600 vezes na Bíblia.

Nesse estudo nós veremos muitas coisas importante em relação a Palavra de Deus como conceitos, características, sua divisão e etc.

2. CARACTERÍSTICAS/CONCEITOS BÁSICOS

Existem alguns conceitos que são básicos, mediante a nossa fé reformada, em relação as Escrituras Sagradas. Estes conceitos formam princípios que norteiam o nosso relacionamento com a Bíblia. Sem eles não podemos ter uma compreensão exata de tudo aquilo que entendemos por cristianismo.

O primeiro deles é que a Palavra de Deus é a revelação de Deus para com o homem. No decorrer da história Deus se fez conhecer, de maneira gradativa. Neste ato, Deus revelou, entre outras coisas, o seu caráter, seus atributos, seus mandamentos, entre outras coisas.

Em seguida, podemos afirmar que Bíblia é extremamente necessária para que tenhamos a real compreensão da verdade. John MacArthur diz que “a verdade é aquilo que é consistente com a mente, a vontade, o caráter, a glória  e o ser de Deus. Sendo mais preciso: a verdade é a auto-expressão de Deus”.[i]

Restando, temos as duas mais importantes características:

  • Proporciona a fé no poder de salvação de Jesus Cristo:

Rm10:17
Conseqüentemente, a fé vem por se ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Deus.

  • Sua mensagem não deve ser, em hipótese alguma, modificada. Corre o risco, quem o faz, de ser abominável aos olhos do Senhor. Veja o texto:

Gl 1:8-9

8Mas ainda que nós ou um anjo dos céus pregue um evangelho diferente daquele que lhes pregamos, que seja amaldiçoado! 9Como já dissemos, agora repito: Se alguém lhes anuncia um evangelho diferente daquele que já receberam, que seja amaldiçoado!


3. LIÇÕES ImportanteS – 2tm 3:16-17

O texto de 2 Timóteo diz o seguinte:

16Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, 17para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.

Certamente este é um dos textos mais ricos da Palavra de Deus quando o assunto é ela mesma. A partir destes dois versículos podemos observar três importantes lições acerca das Escrituras.

A primeira delas é que as Escrituras são inspiradas. Isto quer dizer que nada do que está escrito na Bíblia surgiu da mente dos homens. O texto é bem claro (versículo 16) que  toda a autoria da Bíblia é originada em Deus. O termo que abre o versículo 16 é toda, e na língua original em que ele foi escrito (veremos isto mais adiante) quer dizer que este todo abrange o individual e o coletivo, ou seja a inspiração está tanto em livro por livro (também veremos isto a seguir), como no livro coletivo.

A segunda lição envolve a questão de aprendizado que a Bíblia tem, como um  grande objetivo. Apesar de o texto apresentar os termos ensino e instrução, repreensão e correção, de maneira repetida, fazendo uso de sinônimos de uma mesma idéia, a mesma o faz como se quisesse mostrar a importância da aprendizagem através dela. Na verdade, o relevante é que todos os quatro termos direcionam o foco para a palavra justiça. Por isso é importante entendermos o que de fato esta terminologia  representa. A palavra justiça em uma visão bíblica vai muito além o que conhecemos no nosso cotidiano. Veja a definição do dicionário Houaiss para “justiça”:

maneira pessoal de perceber, avaliar aquilo que é direito, que é justo”

Justiça para nós normalmente vem da maneira humana, portanto falível, de determinar o que é certo. Porém, dentro de um contexto bíblico, o conceito já muda totalmente. As Escrituras descrevem a Deus como sendo justo e reto (Dt 32.4), e diz que a sua justiça é eterna (Sl 111:3). Se sua Palavra serve para instrução na justiça, entenda-se que ela é segundo o coração Dele. Em suma, a justiça que a humanidade deve aprender a partir das escrituras é aquela que:

1º.   Agrada a Deus.

2º.   Prepara o ser humano para alcançar um estado agradável a Deus.

3º.   É sinônimo de integridade; virtude; pureza de vida; justiça; pensamento, sentimento e ação corretos.

Percebemos que é algo que vai muito além do nosso vã pensar. “Pensamento”, um bom exemplo. Você nunca sofrerá com a justiça humana por ter um pensamento mal, como matar alguém, mas se você tiver um pensamento mal em relação à justiça de Deus, você irá certamente colher as conseqüência. Veja este texto:

Mt 5:28

28Mas eu lhes digo: Qualquer que olhar para uma mulher para desejá-la, já cometeu adultério com ela no seu coração.

Por último, a terceira lição mostra, de uma maneira direta, que se você deseja servir a Deus, não é de qualquer maneira que deverá fazer (v.17). Existe um padrão daquilo que Deus espera de você como seu servo. A questão é que não adianta ter “boa intenção”, se ela for contrária a que a Bíblia diz. É como se a Bíblia fosse o “manual do funcionário”.

4. CONHECENDO A NOSSA BÍBLIA

A palavra Bíblia tem sua origem no grego, e seu significado é “livros”. Isto reproduz o que de fato a Bíblia é, ou seja, um conjunto de diversos livros.

A verdadeira  Bíblia é formada por sessenta e seis livros que são divididos em dois grandes blocos, que conhecemos por Antigo Testamento e Novo Testamento. Dos sessenta e seis livros, trinta e nove fazem parte do AT (Antigo Testamento) e vinte e sete do NT.

É importante ressaltar que os sessenta e seis livros não estão agrupados em uma ordem perfeitamente cronológica como em um livro de história comum. Outro fator, que deve ser mencionado, é que os sessenta e seis livros narram, aproximadamente, quatro mil anos de história (da Criação até a visão do apocalipse, feita por João, o apóstolo). Logo, numa simples virada de página, você poderá estar percorrendo dezenas ou até centenas de anos de história. Para se ter uma noção, entre o último versículo escrito do AT (Ml 4:6) e  o Nascimento de Jesus, nos primeiros versos do NT (Mt 1:18-25), nós temos em torno de 400 anos de intervalo.

Cada um dos dois grandes blocos tem características distintas:

  • O Antigo Testamento
    • É composto de 39 livros
    • Todos os livros foram escritos em hebraico.
    • É agrupado em quatro partes, nesta ordem:
      • Pentateuco – Os cinco primeiros livros, ou livros da Lei. São eles: Genesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuternômio
      • Históricos – Relatam uma porção da história de Israel (povo escolhido de Deus), sua relação com Deus e sua ação na história . São eles:  Josué, Juízes, Rute, I Samuel, II Samuel, I Reis,  II Reis, I Crônicas, II Crônicas, Esdras, Neemias e Ester.
      • Poéticos –  Fruto da Poesia Hebraica. São eles: Jó, Salmos, Cantares, Provérbios e Eclesiastes.
      • Profetas – São homens que falaram da parte de Deus em momentos críticos da história hebraica. São divididos em profetas maiores: Isaías, Jeremias,(sendo este com dois livros – homônimo e Lamentações) Ezequiel, Daniel, e os menores:   Joel,  Amós, Obadias, Oséias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias.
  • Novo Testamento
    • É composto por 27 livros
    • Escrito em sua maior parte em grego, e algumas porções em aramaico (dialeto falado pelos judeus na época de Jesus)
    • É agrupado em quatro partes, também:
      • Evangelhos – Narram a história de Jesus, seu ministério, preceitos, ordenanças e missão. São eles: Mateus, Marcos, Lucas e João
      • Histórico – Narram a história do começo da Igreja de Cristo. É conhecido como a narrativa da igreja primitiva. Livro de Atos os Apóstolos.
      • Epístolas (Cartas)  – São cartas direcionadas a igrejas ou pessoas, com conteúdo inspirado. São elas: aos Romanos, aos Coríntios (primeira e segunda), aos Gálatas, aos Tessalonicenses (primeira e segunda), aos Filipenses, aos Colossenses, a Filêmon, aos Efésios, a Timóteo (primeira e segunda), a Tito,  aos Hebreus, de Tiago, de Pedro (primeira e segunda),  de João (primeira, segunda, terceira) e de Judas.
      • Profecia – Refere-se ao livro de Apocalipse, escrito por João, e revela as últimas coisas com a volta triunfal de Cristo.

5. INSPIRAÇÃO X ILUMINAÇÃO

Geralmente as pessoas confundem o que é inspiração e iluminação. Entretanto, para termos a verdadeira convicção que a Palavra de Deus é sagrada, entender estes dois pontos é para lá de fundamental.

Os livros da Bíblia foram escritos por aproximadamente 40 pessoas diferentes, em épocas distintas, com níveis sociais e culturais diversos, e no entanto, mantém uma uniformidade sem precedentes, impar! Isto só pode ocorrer porque, apesar de escrita por diferentes pessoas, eles tiveram apenas uma única fonte: DEUS!

Inspirar significa soprar. No contexto bíblico é Deus falando. Deus falou usando a vida daquelas pessoas, que eram movidas pelo Espírito Santo. Veja o texto das Escrituras:

2Pe 1:21

pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.

Iluminar, de outro modo, nos remete a ação de Deus para que tenhamos a real compreensão das Escrituras. O próprio nome sugere o entendimento, pois tudo que ilumina, de certa forma clareia a visão. É um mover de Deus no momento da interpretação do texto bíblico, e sua ação depende do Espírito Santo de Deu agindo na vida da pessoa. A melhor maneira de ter essa ação é através de uma simples oração, pedindo a Deus pelo entendimento da sua Palavra.

Existem, então, livros que são inspirados e que não estão na Bíblia? Não! Existem livros que supostamente foram escritos por pessoas de fé e que não são inspirados? Sim, e eles são a maioria. São chamados de livros apócrifos. Existem aproximadamente 170 livros apócrifos conhecidos. Eles são livros que tem, em algumas vezes, um bom conteúdo como literatura, mas nem longe podem ser considerados inspirados por Deus.

Um livro para ser considerado  inspirado, ele precisa passar por alguns crivos:

  • No Antigo Testamento
    • Ter Inspiração Divina;
    • A santidade objetiva dos livros, comparados com a literatura profana;
    • Estar em conformidade com a Lei de Deus (Pentateuco);
    • Ter sido escrito na Palestina e
    • Redigido na língua hebraica.
  • No Novo Testamento
    • Inspiração dos livros que estavam sendo considerados. Após a leitura do livro, este era julgado pelo próprio conteúdo.
    • Universalidade do livro. Escrito para todas as pessoas da época. Deveria também ser conhecido universalmente, isto é, ter sido aceito por todas as igrejas.
    • Coerência na doutrina. O livro examinado deveria estar em consonância com outros livros já considerados inspirados.Graças a este critério alguns livros foram deixados de fora.
    • Apostolicidade do Escrito. Deveria ser de fonte apostólica ou de assessor direto do apóstolo. Exemplo: Lucas escreveu o Evangelho de Lucas e Atos dos Apóstolo. Ele era companheiro de ministério do apóstolo Paulo.

6. A BÍBLIA EM PORTUGUÊS

As primeiras traduções para o português ocorreram no sec. XIV. No entanto, a Bíblia completa em português veio a existir apenas no final do século XVII, com trabalhos iniciados por João Ferreira de Almeida, que traduziu o NT e o AT até o texto de Ezequiel 41:21, quando faleceu. Ficou a cargo do pastor Jacobus da Batávia a conclusão da obra.

As traduções mais conhecidas em português são:

∟    Almeida – Tradução em 1753 e 1ª impressão em 1819

∟    Almeida – Revista e Corrigida

∟    Almeida – Revista e Atualizada

∟    NTLH – Nova tradução da linguagem de hoje – SBB

∟    NVI – Nova versão internacional – SBI

7.CONSIDERAÇÕES FINAIS

O que podemos verificar é que a Palavra de Deus é algo muito complexo, mas de fácil entendimento se usada da maneira correta. Desta diferença é que podemos observar como Deus foi, e continua sendo, misericordioso e bondoso para com as nossas vidas.

Deus se fez conhecer, e isso é um privilégio enorme. Por isso não devemos deixar nunca de estudar a sua Palavra, a fim de estarmos sempre buscando nos apresentar diante de Deus conforme o desejo do Seu coração.

Que este estudo ajude você leitor no seu caminhar, seja para edificação pessoal, ou para servir de sustento para o crescimento de algum irmão em Cristo (Ef 4:2).

Deus o Abençoe.

P.s.: Você pode baixar este texto no Scribd. Clique aqui.


[i] MacArthur, John. A Guerra pela Verdade. S.J. dos Campos: Ed. Fiel, 2007. p.30


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “O que é a Palavra de Deus (Bíblia)?

  • Ivan R. Garcia

    Ivan Garcia disse:
    Primeiramente quero agradecer a Deus pela sua vida e de todos que te cercam, pois já estava achando que os verdadeiros defensores da fé cristã estavam escondidos, homens que não tem medo de falar a verdade, que não se preocupam em agradar as pessoas com mensagens e textos que apenas inflam nossos egos, mas mensagens e textos que reproduzem e nos mostram o que Deus requer de nós. A verdade sim liberta, renova, restaura, reconduz o pecador ao primeiro amor. Pela graça e misericordia de Deus já li a Biblia mais de meia duzia de vezes e quando a leio novamente parece que é a primeira vez. Leia a Biblia e faça oração se quiser crescer.
    Deus te abençoe. Me desculpe a franqueza mais gostaria de pedir-lhe que ore por mim pois estou precisando muito.

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Muito obrigado pelas suas palavras Ivan. Não precisa se desculpar por nada, pois nós estamos aqui para SER igreja. Já estou em oração por você, e se vc, por acaso, quiser passar melhor o seu problema, segue o meu e-mail – fabiomarchiori@uol.com.br
      Conhecemos um ministério de oração que nos “ajuda a engrossar as fileiras” para pedidos que nem o seu.

      Deus o abençoe.