O Louvor Genérico 11


0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

A música cristã tem tomado uma posição crescente, em relação a importância, no coração e na vida do crente. Lembro-me que quando me converti ao cristianismo, música mesmo só a que se ouvia dentro das igrejas. Existiam poucas gravadoras, e as que vendiam seus discos, não apresentavam muita qualidade.

Hoje a realidade é bem diferente. A qualidade musical dos grupos cristãos evoluiu muito, não deixando nada a desejar a grandes nomes da música secular. Impulsionados por esta mudança, o mercado de música cristã cresceu assustadoramente nos últimos anos. Tanto é verdade, que grandes empresas fonográficas seculares estão lançando seus selos “gospel”, como é o caso da Sony Music.

Entretanto, esta massificação ocorrida no mercado da música evangélica produziu alguns efeitos, um tanto quanto negativos. Um deles, aliado a falta de interesse por leitura, é a importância cada vez maior que o crente dá a música do que a Palavra de Deus. Esta tese é muito fácil de comprovar: – Faça uma lista com 10 cantores(as) gospel da sua preferência. Creio que você não terá dificuldade em completar a lista. Agora faça uma lista com 10 pregadores do evangelho (exclua os da televisão). Garanto que para muita gente esta será uma tarefa mais difícil. Mas o que isto tem haver com o título deste texto?

A resposta é muito simples: – Atualmente, o que forma o pensamento religioso de muito cristão é ensino que vem através das músicas evangélicas. Existe muito crente que recita versículo bíblico, não porque o conhece como um versículo propriamente dito, mas o conhece como a frase de uma determinada música cristã.

As Escolas Dominicais estão cada vez mais vazias, mas os “shows gospel” cada vez mais cheios. Isto mostra a grande responsabilidade no ensino da Palavra que ministros e líderes de louvor têm para a Igreja hoje. Creio que atualmente um líder de louvor tem que ter uma preocupação muito maior com a mensagem que vai ser cantada sob sua tutela, do que o próprio pregador da Palavra, visto que muitos prestarão mais atenção ao trabalho do primeiro do que do segundo. Isto, apesar de muito triste, é uma realidade nas igrejas e nas comunidades cristãs no nosso país!

O ponto principal é que a musica cristã cresceu muito em qualidade musical, como já falamos anteriormente, porém, é certo, que perdeu a qualidade teológica na mesma proporção. Os louvores entoados dentro das igrejas são músicas cada vez mais belas e mais bem arranjadas, contudo, estão cada vez mais vazias em sua mensagem! Daí surge à teoria do louvor genérico.

Não tenho medo em afirmar 70% das músicas cantadas nas igrejas brasileiras são genéricas. E o que isso quer dizer? Vou-lhe responder com uma pergunta. Reflita bem sobre os cânticos que são tocados na sua igreja. Será que um espírita, um judeu ou até mesmo um mulçumano teria dificuldade em cantar boa parte destas músicas? Mesmo as que falam de Jesus, uma testemunha de Jeová ou um mórmon teria algum problema em cantar? Certamente não. Mas aí você diz: – Espere um pouco. Estas músicas não falam de Deus? Sim, falam. No entanto, estão muito longe de expressar a riqueza e a singularidade do cristianismo. Quer ver um exemplo prático? Pegue músicas gravadas pelos grandes nomes evangélicos nos últimos 5 anos, aquelas que são mais cantadas em nossas igrejas. Vejam quantas delas falam de unção, amor e poder de Deus. Muitas, certamente. Eu sei que estes são assuntos totalmente bíblicos, mas que cabem plenamente em outras religiões, nisto você tem que concordar comigo. Seguindo em frente, vejam quantas destas músicas falam de assuntos estritamente cristãos, como a volta de Jesus ou a missão evangelizadora da Igreja. Eu não conheço nenhuma, e se houver algumas, creio que o número é bem reduzido.

O que falta realmente é um Jesus verdadeiro e bíblico na vida do cristão. Não um “Jesus genérico, comercial e consumista”, que “deveria” nos servir ao invés de servirmos a Ele. Falta o reconhecimento de Jesus Cristo como o Senhor pleno de nossas vidas.

Minha esperança é que desenvolvamos uma espiritualidade verdadeira, onde os propósitos de Deus estejam acima daquilo que achamos agradável para nós. Esta é a minha oração.

Deus o abençoe.

Fabio Marchiori Machado


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 pensamentos em “O Louvor Genérico

  • Joel

    Concordo 100% com vc fabião, e aliás parabéns pelo site. Infelizmente a dura realidade do povo brasileiro está fazendo com q o indivíduo veja na religião mais uma válvula de escape do q uma ligação verdadeira com DEUS, e muitos pessoas oportunistas usam da música, muitas vzs sem a menor preocupação em pregar o evangelho, mas com letras confortantes para obterem seus lucros.

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Olá Joel, obrigado por suas palavras. Estamos com saudades de vcs. Muito obrigado por nos acompanhar.

      Até mais.

  • Junior

    um belo artigo o que me preocupa, pois sou novo convertido e gosto muito das musicas “gospel” que ouço, mas começarei a ter um olhar mais critico………….

  • Junior

    um belo artigo o que me preocupa, pois sou novo convertido e gosto muito das musicas “gospel” que ouço, mas começarei a ter um olhar e ouvido mais critico………….

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Muito obrigado Jr pela sua comentário. Vc assumiu uma postura que poucos crentes têm: – a de vigiar, que somos convocados por Cristo a desenvolver. Veja Mt 24.32-44, Ef 6.18 e Cl 4.2.

      Deus abençoe

  • Leandro Serafim

    Sou meio suspeito para comentar sobre o louvor, como canto mal, tenho uma voz horrível e presto muita atenção nas letras, acabo preferindo os louvores do cantor cristão ou hinário, assim sendo não consigo listar nem 3 cantores ou grupo.
    Sempre preferi a leitura da Bíblia, meu interesse sobre o mercado “gospel” diminuiu ainda mais quando o louvor passou a ser chamado de MOMENTO DE ADORAÇÃO, concordo que existam muitos arranjos de hinos antigos e novos belíssimos, mas tenho dificuldade em entender a necessidade quase patológica de copiar as musicas seculares, em ritmos, letras e até mesmo na voz (Roberto Carlos que o diga).
    Alias, alguem sabe me dizer porque vários cantores e cantoras gritam tanto na hora de cantar? ao menos poderiam se inspirar no Chico Buarque e na Marisa monte, né?

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Leandro,

      Concordo com vc quando relembra os hinos antigos. Existem alguns deles que são verdadeiras aulas de teologia. Infelizmente hoje o forma tem mais relevância do que o conteúdo. Penso que a forma é muito importante, porque, no meu entendimento, é ferramenta de contextualização da mensagem. Entretanto, a mensagem preciso ser muito fundamentada nas Escrituras, coisa que não vemos recentemente e motivo de ter escrito este artigo. Costume dizer que, para mim, uma boa igreja (e isso extende-se a música) é aquela que tem forma do século XXI e teologia do séc. XVI e XVII, ou seja, fala a língua de hoje, mas não abre mão das verdades bíblicas.

      Muito obrigado por mais esta colaboração. Vc e suas palavras são sempre bem vindo.

      Deus abençoe.

      Fabio

  • Silvia Daniele

    O louvor da igreja sempre foi uma preucupaçao no meu coraçao,lembro me de ouvir uma vez que o ministério de louvor envolvia muita a vaidade de quem participava, e acredito que muitos se envolvem por vaidade, porque estarao em destaque na igreja, a nossa preucupaçao alem da letra é lidar com a falta de essencia dos participantes, estao la para que?
    será que para louvar, eu disse louvar a Deus…

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Olá Silvia.

      Muito obrigado pela sua colaboração. Concordo com vc. No meio do ministério de louvor existe muita vaidade. Eu mesmo, no passado, já me peguei em momentos de egocentrismo. Eu creio que tudo isso vem de encontro com o artigo. Hoje o foco do louvor não está na mensagem e em sua função de direcionar o povo a adoração. Relativou-se tudo. Perdeu-se a qualidade teológica e o comprometimento espiritual.

      Continue nos visitando. Deus abençoe vc e sua família.

      Fábio.

  • Junior Freire-IBPN-Santo André

    Muito bom artigo, Fabio.
    Rapaz, você esteve domingo na igreja, mas precisei viajar e não tive o privilégio de ouvir a sua aula. Os comentários foram muito bons e o Pr. Clóvis, pelo que ví gostou muito de bater um papo contigo.

    Parece que você vai ser convidado( ou convocado..rsrs) mais vezes a estar conosco.

    Um grande abraço…
    Deus te abençoe.

    Junior

    • Fabio Marchiori Autor do post

      Olá Jr. Senti sua falta lá domingo mesmo…Gosto muito da IBPN, é uma igreja muito acolhedora. Nas duas vezes que estive lá tinha a sensação de estar num lugar especial. E esta não é só minha opinião, mas da minha esposa tb.

      Precisando é só chamar. Deus o abençoe.